Abra sua conta grátis Carregando

Segurança nas escolas: como diminuir os riscos no ambiente escolar?

Publicado em 03 de setembro de 2018 (atualizado em 24 de julho de 2019)
Segurança nas escolas

Segundo uma matéria publicada pela revista Isto É, a segurança pública está entre um dos primeiros itens de maior preocupação do brasileiro. Isso tem uma explicação plausível: basta olharmos o noticiário para encontrarmos a resposta. Hoje, as pessoas estão mais vulneráveis. Esse fator faz com que a população em geral se preocupe cada vez mais com a segurança nas escolas.

Justamente por isso, é importante entender como diminuir os riscos nesse espaço. Dessa maneira é possível garantir a integridade não só de alunos, mas também dos funcionários e pais. Então confira a seguir algumas dicas que podem ajudar nesse processo!

Ofereça a opção de pagamento não-presencial

Ofereça a opção de pagamento não-presencial na sua escola

Falar de segurança e não destacar o dinheiro é impossível. Afinal, dependendo da maneira como é manuseado ou transportado, ele pode representar um risco não só para escola — que poderá ser alvo de criminosos —, mas também para os pais que pagarão as mensalidades dos seus filhos.

Por isso, oferecer uma opção de pagamento não-presencial é fundamental para oferecer mais facilidade ao dia a dia dos pais, além de garantir à escola o recebimento da maneira mais segura. Isso evita ainda que dinheiro em espécie se acumule na secretaria, sendo alvo de alguma ação criminosa.

Com o uso de um intermediador de pagamentos, é possível emitir boletos e enviá-los diretamente ao e-mail dos pais, que poderão escolher como efetuarão a quitação do documento: em bancos, banklines, lotéricas, entre outras opções. Assim que o pagamento for feito, a instituição de ensino fica com o saldo disponível para a transferência.

eBook grat

Estabeleça um plano de segurança

Estabeleça um plano de segurança na sua escola

O planejamento de segurança nas escolas é indispensável, devendo ser divulgado entre todos os membros da instituição e repassado aos pais, bem como à comunidade em torno. Suas regras devem ser claras e abranger práticas e questões que fazem parte do dia a dia de quem convive naquele espaço.

Uma questão muito importante, por exemplo, é a entrada e a saída de alunos das escolas. Assim, esse fluxo costuma gerar tumultos no trânsito. Quanto a isso, especifique em uma cartilha de segurança alguns procedimentos a serem adotados, como evitar a formação de filas duplas. Lembre-se: quanto mais ampla for a sua divulgação, maior será a aderência às regras.

Organize o fluxo de entrada e saída da escola

Organize o fluxo de entrada e saída da escola

Falando ainda em entrada e saída das escolas, há outras medidas que ajudam na organização e no controle do fluxo de pessoas, principalmente nos horários de pico.

O primeiro aspecto a ser levado em consideração é a atenção: esses momentos costumam expor vulnerabilidades e facilitar a entrada ou a ação de pessoas não autorizadas na instituição de ensino. Algumas ações interferem diretamente na organização desse fluxo de pessoas, como a otimização da logística.

Separar os horários dos alunos por turmas, por exemplo, diminui o tráfego alto de estudantes no mesmo horário. Assim como a manutenção de um espaço de espera adequado — principalmente para aqueles alunos que chegam antes ou saem depois do horário — também evita tumulto nos horários de pico.

Outra atitude é organizar filas de carros, vans e outros meios de transporte que deixam os alunos na escola. Ainda, não podemos nos esquecer de exigir um documento de autorização quando outras pessoas (que não os pais) forem buscar o estudante. Todas essas atitudes visam garantir o máximo de segurança.

Tenha uma política clara de atrasos

Tenha uma política clara de atrasos

A disciplina tem um impacto bastante positivo na segurança, afinal, ela está diretamente ligada à questão de horários. Por isso, a escola precisa manter uma política clara quanto aos atrasos de funcionários.

A primeira coisa a se considerar é que esses atrasos podem ser advindos de eventualidades. Logo, ter um tempo de tolerância é importante, ainda que sempre se atentando à recorrência. Se houver grande reincidência, o uso de advertências também é necessário, buscando a conscientização.

Estipular um limite fará ainda com que os funcionários não tenham que ficar alocados na portaria da instituição sem necessidade. Além disso, ter uma entrada específica para quem chegar atrasado, controlando e registrando essa entrada, é uma medida protetiva, visto que o menor fluxo de pessoas pode também expor funcionários e alunos a perigos.

Faça a manutenção periódica da estrutura física da escola

Faça a manutenção periódica da estrutura física da escola

A infraestrutura da instituição de ensino é outro fator determinante para a segurança nas escolas. Logo, contar com um plano que preze pela manutenção periódica é importante para garantir sua proteção física.

Itens básicos de segurança — como extintores de incêndio, sistema de alarmes, luz de emergência e saídas de emergências desobstruídas — devem ser revisados com constância e receber investimentos suficientes, para que acidentes e problemas sejam evitados.

Isso, basicamente, diz respeito à segurança interna. Já quanto às interferências externas, a instituição deve estar preparada contra entradas de estranhos, por exemplo. Isso pode ser evitado com portarias mais seguras, controle de acesso, muros mais altos e até serviços de vigilantes.

Guia de Parcerias Entre Escola e Empresas

Analise os riscos e tenha uma lista com telefones de emergência

Segurança nas escolas: Telefones de Emergência

Uma das tarefas mais importantes da escola é fazer uma análise de risco completa. Aliás, é ela que dará base para todas as dicas citadas até aqui.

Tanto o ambiente interno quanto o externo devem ser analisados nesse sentido, considerando cenários nos quais falhas podem acontecer. Isso permitirá, por exemplo, que o estabelecimento desenvolva estratégias de treinamento dos funcionários, para atuar nessas ocasiões.

Nesse processo, também é crucial manter uma lista com telefones emergenciais. Assim, se qualquer problema maior ocorrer, ele rapidamente poderá solucionado. Isso dará mais segurança não só aos pais, mas também aos alunos que frequentam a instituição, bem como aos profissionais que ali atuam.

Diante de tudo isso, o planejamento é a chave do sucesso para a manutenção da segurança nas escolas. Como vimos, existem ações simples que podem ser implementadas pela própria instituição para garantir a segurança. Um exemplo prático é a adoção de uma opção de pagamento não-presencial.

Por fim, vale lembrar que, para garantir que tudo funcione de acordo com o previsto, é preciso contar com cartilhas e anunciar aos pais as medidas certas a serem tomadas.

Então, gostou do post? Agora você já sabe como garantir aos pais e alunos que sua instituição de ensino é um lugar seguro. Que tal continuar acompanhando mais artigos como este? Siga no Facebook, Twitter, Instagram e Linkendin e mantenha-se atualizado!

Categoria

Segurança

Ver todos os posts desta categoria

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.