Abra sua conta grátis Carregando

5 cortes de custos que você não deve fazer na sua empresa!

Publicado em 29 de setembro de 2014 (atualizado em 19 de julho de 2019)
Quais são os cortes de custos que sua empresa precisa fazer

A redução de custos é uma preocupação constante em todos os setores da economia. Como o mercado fica cada dia mais competitivo, empreendedores das mais variadas áreas buscam formas para reduzir gastos, aumentar a produtividade e, consequentemente, aumentar seu lucro. Mas essa preocupação deve ser acompanhada de cortes criteriosos, pois existem setores e maneiras de redução de custos que podem acabar por ter um efeito nocivo para seus negócios. Pensando nisso, listamos abaixo os 5 cortes que você definitivamente não deve fazer em sua empresa. Confira:

1. Não use materiais de baixa qualidade

Substituir a matéria-prima de seus produtos por uma de menor qualidade e, portanto, custos mais baixos, em busca de cortes de custos, pode destruir a reputação da sua empresa. Isso é muito comum, por exemplo, em restaurantes e empresas que prestam serviços diretamente para o público. O problema é que seus negócios podem ser permanentemente manchados por essa estratégia comercial. Se isso acontecer, a dificuldade para reconquistar seus clientes pode ser enorme. Nesses casos, a economia em curto prazo pode até ser grande, mas os prejuízos a logo prazo podem ser irreversíveis.

2. Não aumente demais seus estoques

Aumentar o estoque de matéria-prima e produtos finais pode, inicialmente, parecer uma boa estratégia de economia. Dessa forma os preços de compra de grandes quantidades de produtos são menores, assim como é possível fazer cortes de custos variáveis — de produção — dos negócios quando há artigos de sobra para abastecer seus clientes. Mas esse tipo de planejamento pode ter resultados negativos. Pode-se citar como exemplo, a perda de materiais, principalmente em negócios que trabalham com produtos perecíveis ou sujeitos a depreciação. Além disso, os preços de venda de produtos variam de acordo com a oferta e demanda do mercado. Pode ser que o custo de produção no mês atual não permita uma margem de lucro no futuro, quando os produtos efetivamente forem comprados por seus clientes. Esse descompasso entre valores pode gerar muitos prejuízos para sua empresa.

3. Não se esqueça de motivar sua equipe

É sempre recomendável que você incentive ao máximo a atuação de sua equipe — seja por meio de avaliações de desempenho, de e-mails de reconhecimento, ou mesmo de um bônus simbólico pelo alcanço das metas. É importante que o funcionário não se sinta desmotivado, mas essa estratégia também tem custos. Ainda assim, não deixe de oferecer benefícios aos colaboradores mais produtivos. Por mais que isso acarrete custos extras, eles representam a força central da sua empresa. Sem funcionários motivados, haverá queda de produtividade e ineficiência. Logo, tem-se prejuízo financeiro.

4. Não corte custos de manutenção

A segurança de seus funcionários, do ambiente de trabalho e de seus clientes é fundamental. Empresas que procuram diminuir os custos de manutenção — seja por meio da diminuição de funcionários administrativos, seja por meio da excessiva terceirização de serviços técnicos — sofrem com o aumento de acidentes e a diminuição da qualidade de trabalho, o que tem efeitos diretos sobre o preço final dos produtos e serviços por você prestados.

5. Não deixe de ser um empreendedor

Muitos empreendedores, na busca pela redução de custos em suas empresas, acabam assumindo tarefas de seus subordinados, cortando pessoal e enxugando os recursos humanos de seus negócios. Não caia nesse erro, porque empreendedores participativos e presentes em todos os setores da empresa são essenciais para seu bom andamento. Além de estar em contato direto com os clientes, para saber sobre suas necessidades e demandas mais imediatas, é importante que você esteja em contato com seus funcionários. Procure conversar com todos, identificar pontos de estrangulamento e ineficiência da produção, ouvir sugestões e realizar mudanças. Não dispense empregados para assumir suas funções, pois isso diminui seu tempo à frente dos negócios.

E então, identificou-se com alguma das nossas dicas sobre cortes de custos? Pronto agora para realizar mudanças nas áreas certas? Se tem alguma sugestão ou dúvida, comente nas nossas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram e Linkendin!

Categoria

Gerencianet

Ver todos os posts desta categoria

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.