Abra sua conta grátis Carregando

Tarifa de boleto bancário: saiba como funciona e como diminuir

Publicado em 19 de janeiro de 2018 (atualizado em 20 de maio de 2019)
Tarifa de boleto

A emissão de boleto registrado, que é obrigatória desde 2018, foi a maneira que a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) encontrou de mitigar os golpes com essa forma de cobrança.

Calcula-se que sejam gerados anualmente cerca de 4 bilhões de boletos bancários no Brasil. A opção pode se justificar de diversos modos. Afinal, nem todo mundo possui cartão de crédito ou se sente seguro para digitar seus dados na internet.

Contudo, se para o cliente esta é uma forma mais segura e cômoda de pagamento, quem emite precisa compreender a dinâmica envolvida na emissão, inclusive sobre a tarifa de boleto. Vamos entender o por que ao longo deste artigo.

Tarifa de boleto registrado: o que vale hoje?

A obrigatoriedade do boleto registrado deveria ter sido efetivada no final de 2017. Entretanto, os brasileiros geram uma quantidade colossal de boletos anualmente. Assim, a Febraban entendeu que seria melhor postergar a mudança em relação à emissão de boletos registrados. Dessa forma, o sistema financeiro poderia evitar um possível caos bancário.

De qualquer forma, em 2018, os boletos já passam a não ser liquidados pela rede bancária se não forem registrados. A partir de 24/02/2018, pagamentos em valores acima de R$ 2 mil já se enquadram na nova norma. De acordo com a entidade de classe, 3,7% dos boletos emitidos no país estão nessa faixa de valor. E o cronograma segue até setembro.

O que significa para as empresas o registro de boleto?

Até então, quando se emitia um boleto, a empresa poderia optar por gerá-lo com ou sem registro. Hoje, os bancos já não oferecem a opção do boleto sem registro para novos clientes. E, com o fim do boleto sem registro, é preciso aderir ao boleto registrado. Empresas que não contam com a parceria Gerencianet precisam, necessariamente, ter um acordo firmado com o banco no qual a empresa tem conta.

A cobrança de tarifa de boletos sem registro só é realizada quando o cliente finaliza a compra, ou seja, liquida a fatura. No caso do boleto registrado, a empresa paga tarifas a cada emissão, cancelamento ou alteração de dados, além da tarifa de confirmação de pagamento. Independentemente de ser quitado, haverá a cobrança das tarifas bancárias. Essa cobrança é feita na forma da Tarifa de Emissão do Carnê (TEC), que, por lei, não pode ser repassada ao cliente.

Vale a pena arcar com o custo dos boletos registrados?

Com a nova determinação que entrou em vigor, lojistas, donos de estabelecimentos comerciais e de e-commerce estão se perguntando como reduzir os custos de emissão de boletos registrados.

A dúvida é muito pertinente, afinal, os custos para a empresa são consideráveis. Dependendo do banco, a tarifa por lâmina emitida varia entre R$ 1,00 e R$ 10,00. Isso significa, por exemplo, um custo de R$ 5,00 a R$ 50,00 de TEC em um carnê de 5 parcelas. Empresas que operam com ticket médio baixo podem ter no boleto registrado uma fonte de prejuízo. Já as que registram ticket médio alto poderão arcar com a emissão de boletos registrados sem maiores problemas.

Para que você, empreendedor, não tenha sua lucratividade diminuída, uma estratégia recomendável é precificar seus produtos já considerando a TEC. No entanto, a solução mais indicada é contar com a parceria Gerencianet, que garante a emissão de boletos registrados sem tarifa de emissão, baixa ou cancelamento.

Qual a solução para emissão de boletos registrados?

A melhor alternativa para quem quer oferecer o pagamento por boleto é utilizar o emissor de boletos registrados Gerencianet. Pois, como sua empresa só paga se o cliente confirmar o pagamento, isso representa maior liquidez e lucratividade.

Portanto, além da negociação com os bancos, ter uma empresa com expertise em gerenciar pagamentos e cobranças é fundamental para evitar a tarifa de boleto registrado. Afinal, todo negócio de sucesso oferece a seus clientes as mais variadas formas de pagamento.
eBook grat

Para ficar sempre atualizado sobre tudo que envolve finanças, legislação aplicada ao comércio e mais, assine nossa newsletter. Assim, você recebe em primeira mão os conteúdos do blog Gerencianet!

Categoria

Formas de Pagamento

Ver todos os posts desta categoria

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.