Abrir conta digital grátis Carregando

Pix Saque e Pix Troco: entenda o que são e como irão funcionar

Publicado em 07 de julho de 2021 (atualizado em 07 de julho de 2021)
Pix Saque e Pix Troco: mão segurando smartphone e cédulas de dinheiro

Como tudo que é novo e se torna popular rapidamente, o sistema do Pix tem passado por constantes estudos e análises de viabilidades. Uma delas é o lançamento de duas novas funcionalidades: o Pix Saque e o Pix Troco.

Para isso, recentemente o Banco Central (BC) abriu uma consulta pública para receber contribuições da sociedade e, assim, formatar e embalar os lançamentos seguindo as reais necessidades dos empreendedores e usuários brasileiros.

Essa é, portanto, uma novidade no mercado de pagamentos instantâneos que promete mexer com a vida (e o bolso) dos brasileiros de maneira geral.

Para quem não conhece, uma consulta pública é uma forma oficial de um órgão público ouvir a opinião da população. Assim, ela pode participar ativamente, mesmo que em uma etapa consultiva, do processo de tomada de decisão referentes à administração pública.

Entenda os conceitos do Pix Saque e do Pix Troco e prepare-se para mais este lançamento que pode impactar fortemente modelos de negócios de diferentes nichos.

O que é Pix?

O Pix é o meio de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central (BC) e que chegou no final de 2020 para ser uma alternativa frente ao DOC, TED e outras modalidades de transferências. 

Com o Pix, os brasileiros podem fazer transações financeiras em menos de 10 segundos, usando apenas smartphones. A disponibilidade é ininterrupta: 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O nome Pix, apesar de parecer uma sigla, na verdade deriva do termo “pixel”. Esse é um termo do universo da tecnologia que representa a velocidade da transformação digital e a inovação tecnológica no sistema financeiro. 

O nome e a criação do “Pix” foram determinados pelo Banco Central, que desempenha dois importantes papéis: o de regulador, definindo as regras de funcionamento, e o de gestor das plataformas operacionais, provendo as infraestruturas tecnológicas necessárias.

Apesar de desempenhar essas funções, quem oferece o Pix às pessoas e às empresas são as Instituições Financeiras e de Pagamentos

Mesmo após o lançamento, o processo de atualização e monitoramento é conduzido com a participação de diversos agentes de mercado e de potenciais usuários, que trazem sugestões e contribuições por meio de fóruns específicos — entre eles, as consultas públicas que mencionamos no início do texto.

O que são Pix Saque e Pix Troco?

O Pix Saque é a transação exclusiva para a retirada de dinheiro em espécie. É uma modalidade que pode ser oferecida por:

  • estabelecimentos comerciais;
  • instituições especializadas no serviço de saque;
  • e Instituições Financeiras e de Pagamentos de maneira geral. 

Para esses locais, dá-se o nome de agente de saque. Em resumo, os brasileiros que utilizam o Pix poderão sacar dinheiro em espécie em padarias, farmácias, caixas lotéricas ou caixas eletrônicos, por exemplo.

Por outro lado, o Pix Troco, que poderá ser oferecido por empresas e estabelecimentos comerciais, está associado a uma operação de compra ou prestação de serviço

Nessa modalidade, o estabelecimento pode receber um valor superior à compra do cliente e devolver a diferença de valores em espécie.

Como eles irão funcionar?

Apesar de terem sido propostos de maneira conjunta, o Banco Central enfatizou que o Pix Saque e o Pix Troco são dois produtos distintos

Ou seja, o empreendedor pode ter a flexibilidade de escolher ambos ou apenas uma das duas soluções. Isso vai depender exclusivamente da necessidade e do modelo de negócio o qual interessa a adesão. 

Pix Saque

Em relação ao Pix Saque, o estabelecimento que irá atuar como agente de saque irá disponibilizar um QR Code ou fornecer a possibilidade de o cliente usar a função Pix Copia e Cola. Uma vez que a transação for concluída, o cliente conseguirá receber o dinheiro pago por meio do Pix em espécie.

Pix Troco

O funcionamento do Pix Troco também é bem simples. 

O cliente interessado poderá fazer um Pix de valor superior à compra, a partir da leitura de um QR Code único disponibilizado pelo estabelecimento, e receber a diferença entre o valor transferido e o valor real da compra. 

Então, suponhamos que você vá em uma loja e compre um fone de ouvido que custa R$ 20. Com o Pix Troco, você pode fazer uma transferência de R$ 30 e receber os R$ 10 de troco ao levar o produto para casa. 

O que ficou definido até então?

Pela proposta colocada em consulta pública, os agentes terão 4 (quatro) saques gratuitos por mês, seja utilizando Pix Saque ou Pix Troco. 

A partir da quinta transação, as Instituições Financeiras ou de Pagamentos detentoras da conta do sacador poderão cobrar uma tarifa pela transação. 

Na outra ponta, quem sacar o dinheiro ou solicitar o troco não poderá ser cobrado diretamente pelos agentes de saque

Da mesma forma, não haverá limite de quantidade de saques que o usuário poderá fazer — apenas o limite de valor máximo, a princípio estipulado pelo BC em R$ 500, por questões de segurança

Veja também: Pix é gratuito? Entenda tudo sobre o custo do Pix

Quais os benefícios dessas novas modalidades?

Para o Banco Central, as novas modalidades irão trazer mais praticidade à vida dos usuários do Pix e certamente aumentarão a competição entre serviços financeiros. Mas não para por aqui!

Para as contas digitais

Para as contas digitais, como a Gerencianet, que não contam com agências físicas ou caixas eletrônicos, é uma forma de ampliar as possibilidades de saque para os clientes, fechando parcerias com estabelecimentos comerciais. Até então, os saques são feitos por meio da rede Banco24Horas. 

Para os estabelecimentos comerciais

Além disso, os dois novos produtos podem proporcionar a circulação e reutilização do dinheiro no varejo e a consequente racionalização do meio circulante.

Por meio da oferta desse tipo de solução, um comerciante pode até aumentar as vendas, gerar novas possibilidades de negócio, fidelizar ou mesmo agregar mais valor para o empreendimento. 

Portanto, o Pix Saque e o Pix Troco poderão movimentar toda uma economia local.

Por mais que o BC deseje promover a redução no uso de papel-moeda, especialmente em momentos como o de pandemia, cerca de 44% dos brasileiros adultos ainda pagam suas compras com dinheiro em espécie.

Para os clientes

Já do ponto de vista dos usuários, as soluções agregam conveniência e facilidade, pois aumentam a capilaridade do serviço de saque. Bem como dá mais comodidade para muitos brasileiros, especialmente aqueles que vivem em bairros ou municípios do Brasil em que não há rede de caixas eletrônicos ou agências bancárias próximas.

De acordo com o chefe adjunto do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro (Decem), Ângelo Duarte, os dois novos lançamentos irão melhorar as condições de oferta e de precificação de serviços de saque. Para ele, tudo isso irá promover uma maior competição no Sistema Financeiro Nacional. 

Como os estabelecimentos podem aderir?

Ainda segundo o BC, os estabelecimentos que quiserem atuar como agentes de saque deverão celebrar contrato com uma Instituição Financeira ou de Pagamento participante do Pix. 

Os agentes de saque terão liberdade de definir as condições da prestação de serviço, como:

  • dias e horários que pretendem disponibilizar o serviço;
  • limites adicionais de transferências — respeitando o limite padrão de até R$ 500 por transação. Portanto, uma loja pode estabelecer que o seu limite de saque seja R$ 100, por exemplo;
  • condições sobre os valores disponíveis para troco, a depender do quantitativo em espécie existente no momento da venda, entre outras condições.

As instituições participantes do Pix que se enquadrem na modalidade provedor de conta transacional e que sejam autorizadas a funcionar pelo BC poderão ofertar o serviço aos agentes de saque.

Ainda de acordo com a proposta em consulta, a oferta será obrigatória para as instituições que oferecerem o Pix Cobrança por meio da API Pix a estabelecimentos comerciais.

Saiba mais: Pix  no varejo: 6 vantagens do Pix para o varejo físico e online

Quando o Pix Saque e o Pix Troco entrarão em vigor?

Segundo o Bacen, o Pix Saque e o Pix Troco vão entrar em operação no segundo semestre de 2021.

A decisão a respeito da data exata será tomada após análise das sugestões e implementação das mudanças oriundas do processo de consulta pública, encerrada no mês de junho.

O que se sabe é que todas as pessoas que tiverem conta em qualquer uma das instituições participantes do Pix poderão utilizar os serviços. 

A Gerencianet é uma das empresas que fornecem o Pix como uma das diversas formas de pagamento. 

Então, se você ainda não tem conta conosco, baixe o nosso aplicativo, disponível para Android e iOS, e siga os passos solicitados no app. Ou se preferir, entre em contato com o nosso time de especialistas. 

Pronto! Após isso, já estará apto(a) a realizar um Pix gratuitamente. Até a próxima!

Categoria

Pix

Ver todos os posts desta categoria

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com essas condições. OK