Abrir conta digital grátis Carregando

O que é Pix? Entenda o pagamento instantâneo do Banco Central

Publicado em 04 de fevereiro de 2021 (atualizado em 22 de setembro de 2021)
Na imagem: lateral do rosto de um homem. Ele segura um aparlho celular nas mãos e na tela aparece em laranja o logo do Pix, e as oções "Chave Pix", "Enviar um Pix" e "Receber um Pix"

Pix é o meio de pagamento instantâneo brasileiro. Criado pelo Banco Central, o Pix permite fazer pagamentos e transferências entre contas em segundos, usando apenas o smartphone. Funciona 24 horas por dia, todos os dias do ano, inclusive em feriados nacionais.

Desde o final de 2020, está em funcionamento em todo o país um novo meio de pagamento. Em pouco tempo, a novidade se espalhou e cada vez mais usuários têm aderido ao sistema. Porém, muita gente ainda se pergunta: o que é Pix?

Primeiramente, para entender o conceito, é preciso conhecer a dinâmica de um pagamento instantâneo. Como o próprio nome diz, se o pagamento é instantâneo significa que o dinheiro vai de uma conta para a outra em tempo real. 

Com o Pix, não existem barreiras entre um pagador e um recebedor. Além de ser uma ponte direta e curta, a comunicação via internet faz com que os dados sejam processados muito rapidamente.

Nesse contexto, modelos de pagamentos instantâneos possibilitam inovação e fazem surgir novos modelos de negócio no mercado. Por isso, entenda neste artigo o que é Pix, as possibilidades que ele traz e como ele funciona na prática. Continue a leitura para descobrir!

O que é Pix?

O Pix é o mais novo meio de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central (BC). Desenvolvido para ser mais amplo do que os meios de pagamento convencionais, se tornando uma alternativa frente ao TED, DOC e outras modalidades de transferências de valores.

Isso porque qualquer tipo pagamento ou transferência pode ser feito usando apenas aplicativos para smartphones. Com o Pix, as pessoas, empresas e até órgãos governamentais podem fazer transações financeiras em menos de 10 segundos.

O processo ocorre rapidamente já que não há a atuação de intermediários. Portanto, o fluxo de informações é menor. Como resultado, há redução de tempo e custo; e aumento na qualidade e segurança na transação.

Além disso, ele tem a possibilidade de trazer, junto com o pagamento, informações úteis para a conciliação financeira. Dessa forma, facilita a automação de processos e a conciliação dos pagamentos.

O que significa Pix?

O nome Pix, apesar de parecer uma sigla, na verdade deriva do termo “pixel”. Esse é um termo do universo da tecnologia que representa a velocidade da transformação digital e a inovação tecnológica no sistema financeiro. É, portanto, uma abreviação do termo pixel. 

Pix Banco Central: quem criou e quem o oferece?

Então, agora que você já sabe o que é Pix, é importante entender os agentes envolvidos no processo de funcionamento dele. O nome e a criação do Pix foram determinados pelo Banco Central, que desempenha dois importantes papéis:

  • de regulador, definindo as regras de funcionamento;
  • e o de gestor das plataformas operacionais, provendo as infraestruturas tecnológicas necessárias.

Apesar de desempenhar essas funções, quem oferece o Pix às pessoas e empresas são as instituições financeiras, como bancos, fintechs e instituições de pagamento.

Assim como TED e DOC, por exemplo, que já apareciam dentre os serviços oferecidos por essas empresas na hora de realizar transferências de valores, o Pix existe na maioria delas como mais uma alternativa de pagamento.

O BC desenvolveu e operou toda a infraestrutura que liquida as transações entre instituições distintas e faz com que pagamento aconteça em segundos. Além disso, trabalhou na plataforma que permite que o pagamento seja feito a partir de informações simples e de maneira intuitiva.

Todo o processo foi (e ainda é) conduzido de forma transparente, com a participação de diversos agentes de mercado e de potenciais usuários, que trazem sugestões e contribuições por meio de um fórum específico.

Quem participa do Pix?

Todas as instituições financeiras e de pagamento do Brasil, sem exceção, que ofertam conta transacional, podem participar do Pix. Porém, existe um critério de opcionalidade e obrigatoriedade.

As instituições que têm mais de 500 mil contas de clientes ativas, considerando as contas de depósito à vista, as contas de depósito de poupança e as contas de pagamento pré-pagas, são obrigadas a participar.

Elas são, portanto, obrigadas a ofertar todas as funcionalidades do Pix — desde a criação das chaves até o recebimento de pagamentos. Essa obrigatoriedade tem como objetivo garantir que o Pix seja efetivamente ofertado a uma maior parcela da população brasileira.

Já as demais instituições financeiras e de pagamento que ofertam contas transacionais, mas não atingiram o limite para requerer a autorização de funcionamento como instituição de pagamento, também podem participar de forma facultativa. Todavia, devem solicitar adesão ao Pix ao órgão regulador.

Participação nas plataformas operacionais

São duas as modalidades de participação no Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI):

  • participantes diretos, aqueles que fazem a liquidação das transações direto no SPI;
  • e participantes indiretos, cujas transações são liquidadas por intermédio de um participante direto ou liquidante especial.

Sendo assim, bancos comerciais, bancos múltiplos com carteira comercial e caixas econômicas participantes do Pix são, obrigatoriamente, participantes diretos do SPI. As demais instituições autorizadas a funcionar pelo BC e participantes do Pix podem optar por ser participantes diretos ou indiretos do SPI.

A Gerencianet, por exemplo, é participante direto do SPI. Isso que dizer que a instituição é autorizada pelo BC a participar do Sistema de Pagamentos Instantâneos. Também é titular de Conta PI e possui conexão direto ao sistema do Pix.

Além disso, a Gerencianet, como participante direto, pode ser responsável por registrar o participante indireto no SPI e por fazer a liquidação de seus pagamentos no sistema.

Conheça a API Pix da Gerencianet

5 características importantes do Pix

Saber quais são as características do novo arranjo é fundamental no real entendimento sobre o que é Pix e quais as vantagens de utilizá-lo. A saber:

1. É instantâneo e prático

Isso significa que as transações são concluídas em poucos segundos — até 10 segundos, para ser mais preciso. Assim, o dinheiro transferido via Pix fica disponível para o recebedor em tempo real.

E o melhor: tudo é feito eletronicamente. Basta ter um smartphone com uma conta digital conectada a ele para realizar as transações.

2. Tem alta disponibilidade

Os usuários podem fazer uma transação Pix 24 horas por dia, 7 dias por semana, inclusive nos feriados. Isso gera uma maior possibilidade de fechamento de negócios para diferentes nichos do mercado.

3. É mais econômico

Desde o início, o Banco Central determinou que o Pix fosse gratuito para pessoas físicas e MEIs. Porém, possibilitou a cobrança de tarifas para pessoas jurídicas, dando autonomia para que as instituições financeiras e de pagamento decidissem o modelo de cobrança e a precificação.

Porém, mesmo com a cobrança de tarifas para pessoas jurídicas, o Pix tende a ser mais barato do que as demais modalidades de transferências e pagamentos, como TED, DOC e cartão de crédito.

A Gerencianet optou por não cobrar tarifas pela utilização no aplicativo da sua conta digital. Portanto, pessoas físicas e jurídicas podem fazer e receber Pix gratuitamente pelo app.

4. Possui foco em segurança

De nada adiantaria saber o que é Pix sem confiar nele. Por isso, o quesito segurança é um dos mais importantes na hora de entender e utilizar o novo meio de pagamento.

De acordo com o Banco Central, o pagamento instantâneo conta com os mesmos protocolos de segurança do Sistema Financeiro Nacional que servem para TEDs e DOCs.

Além disso, as transações via Pix contam com as camadas de segurança oferecidas pelas próprias instituições financeiras por meio dos smartphones, como biometria, reconhecimento facial, entre outras.

Na prática, as transações e os dados dos usuários são protegidos por, principalmente, duas medidas de segurança: a criptografia e a autenticação, que podem evitar fraudes e prejuízos financeiros aos usuários. 

5. Pode ser automatizado

Essa característica torna o Pix ainda mais interessante para donos de negócios, aqueles que possuem um e-commerce, por exemplo.

Instituições financeiras e de pagamento podem disponibilizar uma API Pix, com a padronização do Banco Central, para integração com diversos modelos de negócio.

A API, em contraste com os apps, permite a geração e envio automático de cobrança; além de outros recursos exclusivos.

VEJA TAMBÉM: API Pix: o que é, para que serve e porque integrar com a Gerencianet

Como o Pix funciona?

Depois de entender o que é Pix, sua origem e vantagens, é hora de saber como ele funciona, na prática!

Antes de mais nada, o usuário precisa ter uma conta em um prestador de serviço de pagamento (PSP), seja um banco ou uma instituição de pagamento, como a Gerencianet

Em contraste com a TED e o DOC, com o Pix não é necessário saber onde a outra pessoa tem conta, nem a agência ou número dela. Você realiza a transferência a partir, por exemplo, de um telefone na sua lista de contatos ou fazendo a leitura de um QR Code.

Chaves Pix

Ao invés de lembrar ou anotar o número da agência, da conta e nome completo do recebedor para fazer uma transferência, tudo que os usuários do Pix precisam é das chaves Pix.

Cada pessoa física poderá registrar até cinco chaves por conta, enquanto a pessoa jurídica pode registrar até 20 chaves. As possibilidade de chaves são:

  • o CPF ou CNPJ do recebedor;
  • o número de telefone;
  • o e-mail;
  • ou chave aleatória, que é uma combinação alfanumérica gerada pela instituição

Essa chave Pix fica vinculada à instituição na qual o cadastro foi realizado, e é por ela que se recebe o dinheiro. Uma chave usada em um banco não poderá ser usada para outro. Contudo, é possível fazer a portabilidade da chave para outra instituição.

QR Code Pix

Há ainda a opção de utilizar QR Codes. Existem basicamente dois tipos: 

  • os QR Codes dinâmicos, que mudam a cada transação; 
  • e os QR Codes estáticos, ideal para estabelecimentos físicos, por exemplo. 

Com um QR Code, basta apontar a câmera do celular e fazer o pagamento.

VEJA TAMBÉM: QR Code Dinâmico vs. QR Code Estático no Pix – afinal, o que significa e qual é a diferença entre eles?

É importante destacar que não há limite mínimo para pagamentos ou transferências Pix. Assim sendo, o usuário pode fazer transações a partir de R$0,01

Em geral, também não há limite máximo de valores. Entretanto, as instituições que ofertam o Pix podem estabelecer limites máximos de valor, a depender de critérios internos.

Esses critérios podem estar ligados à segurança dos usuários, riscos de fraudes e até critérios de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo, por exemplo.

Como fazer o cadastro do Pix?

Por fim, para utilizar o Pix, basta ter uma Conta Digital Gerencianet, cadastrar as chaves Pix ou gerar os QR Codes no menu dedicado ao novo meio de pagamento. Tudo isso de forma 100% gratuita. 

O Pix no app Gerencianet é ideal para MEIs, autônomos e pequenas empresas. Portanto, abra sua conta na Gerencianet e conheça as possibilidades que a Gerencianet tem para o seu negócio!

Entretanto, se você possui um e-commerce ou tem um negócio que precisa automatizar a geração de Pix, entre em contato conosco. Temos a solução ideal para você!

Manual do Pix para Negócios

Categoria

Pix

Ver todos os posts desta categoria

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com essas condições. OK