Abra sua conta grátis Carregando

A importância do fluxo de caixa para o comércio virtual

Publicado em 26 de setembro de 2014 (atualizado em 25 de janeiro de 2019)
Fluxo de caixa

Responsável por informar ao empresário sobre sua movimentação diária de dinheiro, o fluxo de caixa é essencial à sobrevivência saudável de qualquer negócio. Entenda por que esse recurso é especialmente importante para você, empreendedor de e-commerce:

O que é o fluxo de caixa?

Conhecido também como cash flow, o fluxo de caixa nada mais é do que a movimentação do dinheiro no caixa da empresa. É o montante recebido e o gasto pela organização em um determinado período de tempo.

Existem dois tipos de operação no fluxo de caixa. O outflow, que representa a saída de dinheiro do caixa, as despesas de investimento, e o inflow, que, ao contrário, representa a entrada de dinheiro no caixa, sendo o resultado do investimento.

Para você, empreendedor do comércio virtual, o uso dessa ferramenta se faz extremamente vital. Como a maioria das suas entradas se dá por meio de cartões de crédito, você precisa aguardar o repasse do dinheiro pelas bandeiras. Enquanto isso seu caixa fica no prejuízo? É preciso planejamento!

Como ter uma gestão perfeita em um negócio de contabilidade

Como organizar?

Primeiramente, é necessário escolher um determinado período de tempo para que se faça a análise. Depois, é imprescindível reunir todas as receitas recebidas para o período escolhido. Agora basta efetuar a soma dos valores positivos com a soma dos valores negativos. Tem-se, então, o resultado dos valores acumulados no período. Espera-se obter, assim, uma projeção de caixa que demonstre todos os pagamentos e recebimentos esperados em um determinado espaço de tempo.

Quem controla o fluxo de caixa precisa ter uma visão universal sobre as funções da empresa. É essencial saber sobre pagamentos, recebimentos e compra de matérias-primas e insumos, por exemplo. Dessa forma é possível antecipar o que poderá ser gasto no futuro, dependendo do que é consumido e recebido hoje.

Nada melhor do que um bom exemplo para colocarmos em perspectiva o que estamos falando, não é mesmo? Então vamos lá: se uma empresa recebe 100 mil reais mensais de faturamento e gasta algo equivalente a isso com despesas correntes, o seu fluxo de caixa é de igual valor. Com esse fluxo de caixa, sabendo o seu recebimento mensal, é possível efetuar uma projeção a curto e longo prazos, evitando-se fazer compras superiores ao seu recebimento mensal.

E se der negativo?

Nesse caso, há várias medidas a serem tomadas, independentemente de hierarquia. Vejamos algumas: observe se as compras para a composição do estoque estão elevadas; verifique se o valor das parcelas de compras realizadas em períodos sazonais — dia das crianças, dia dos pais, dia dos namorados, Natal — são mais altos do que o saldo de caixa; analise o percentual cobrado pelas operadoras de cartão de crédito para repasse das parcelas efetuadas; caso existam empréstimos, examine os juros bancários e reflita se vale mesmo a pena contraí-los.

E então, o que você está esperando? Contabilize seus ganhos e gastos e comece agora mesmo a fazer seu fluxo de caixa! Ainda resta alguma dúvida? Deixe aqui seu comentário!

eBook grat

Categoria

Gestão Financeira

Ver todos os posts desta categoria

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.