Boleto x carnê: quais as diferenças entre essas formas de pagamento? | Gerencianet

Blog da Gerencianet

Pagamentos on-line, empreendedorismo e e-commerce

Boleto x carnê: quais as diferenças entre essas formas de pagamento?

Editor Gerencianet

10/09/2019

Boleto x carnê: quais as diferenças entre essas formas de pagamento

Se você tem dúvidas sobre como funcionam os pagamentos realizados com boleto bancário e carnê, está no lugar certo. 

Os dois métodos de pagamento estão cada vez mais presentes nos mais diferentes negócios, dos físicos aos que operam online. Dessa maneira, o consumidor tem diversas maneiras de se relacionar com um empreendimento, sem abandonar uma compra.

Por isso, preparamos este artigo para sanar as dúvidas sobre as principais diferenças entre essas duas formas de pagamento. 

Além de entender as diferenças, você verá como a adoção de mais de uma forma de pagamento é sinônimo de mais clientes. Dessa forma, seu negócio pode se tornar ainda mais competitivo diante da concorrência. Então continue a leitura e aprenda as vantagens de cada um!

Boleto bancário

Boleto bancário

Se você, enquanto empreendedor, tem uma loja ou e-commerce, saiba que é possível receber pagamentos por meio de boletos. 

O boleto bancário é um título de cobrança que pode ser pago em diversos locais, como bancos,  farmácias e lotéricas, além de aplicativos e internet banking. Ele se caracteriza por ser quitado dentro de um determinado prazo de validade, ou seja, a data do vencimento.

Por ser uma das formas mais seguras de pagamento, o boleto é bastante utilizado por empresas e tem grande aceitação pelos consumidores. Esse aspecto é um diferencial para quem deseja dar mais opções de pagamento para atender os diferentes perfis de clientes. 

Além do mais, a emissão de boletos estimula o cliente a comprar à vista. Veja outras vantagens em adotar esse modelo de pagamento.

3 vantagens em incorporar boletos no seu negócio

Compensação ágil de recebimentos

Para começar, o boleto bancário gera o valor pago pelos clientes aos lojistas e prestadores de serviços em um curto prazo. Gerar boleto é bem mais ágil na comparação com os cartões de crédito, por exemplo, em que os empreendedores podem esperar até 30 dias para receber, o que costuma gerar muita insatisfação.

Com os boletos, o prazo de recebimento geralmente é de até dois dias. Portanto, essa é uma ótima opção caso o contratante faça fluxo de caixa constantemente, importante indicador de saúde empresarial. 

Além do mais, a liberação do valor pode ser imediata se a empresa contar com um serviço de intermediação de pagamento. O sistema dessas empresas, como a Gerencianet, garante que os recebimentos sejam repassados ao vendedor do produto ou prestador do serviço. Tudo isso com agilidade e transparência.

Transações mais seguras

Se compararmos o boleto bancário e os cartões, não há dúvidas que o primeiro método ganha de lavada no quesito segurança. Isso porque, por meio dos boletos, o cliente não precisa fornecer dados pessoais, como endereços, telefones e senhas. Logo, não há exposição de dados e as chances de acontecer uma fraude são próximas de zero. Excelente, não é?

Sustentabilidade na operação do serviço

Qualquer boa gestão empresarial precisa considerar a questão da sustentabilidade na operação do negócio. Nesse sentido, gerar boletos impressos consome papel, tinta e energia elétrica. Além disso, demandam gastos com envio de correspondências.

Hoje em dia, com boleto online não é preciso imprimir nada. Tudo está ao alcance do computador ou smartphone. O envio do boleto por e-mail é uma vantagem que garante praticidade às transações, o que pode facilitar a conclusão da compra. Afinal, o cliente recebe a confirmação da compra e o boleto no minuto do envio. E mesmo quando o boleto é pago em lotéricas, por exemplo, a simples informação da linha digitável é suficiente.

Ebook manual de mediação de pagamento

Carnê

Carnê

Um pouco menos usual, o carnê é um título que comprova uma venda maior ou a prestação de um serviço contínuo. Além do mais, ele deve ser pago em parcelas. 

Para comprar um produto ou serviço por meio do carnê, o cliente, geralmente, passa por uma análise de crédito. A análise consiste em uma avaliação da capacidade de pagamento do consumidor em relação ao produto ou serviço que pretende adquirir.

Um exemplo? Digamos que você é proprietário de uma loja de eletrodomésticos. Um cliente efetua uma compra de mil reais, mas não tem o dinheiro para pagar à vista. Ele pode ir até o crediário do estabelecimento, abrir uma conta e pagar em até 10 vezes. Para que esse tipo de pagamento seja feito, sua loja emite um carnê de prestações. Viu como não é nada complicado?

O carnê pode ser utilizado para solucionar várias situações em que seja necessário parcelar um valor mais alto. Ele também é ideal para pagamentos fixos, como a mensalidade de cursos, academias, serviços de internet e telefonia, por exemplo. Então veja outras vantagens que destacamos para investir na oferta de carnês. 

3 motivos para investir no carnê

Método ideal para todos os tipos de clientes

O carnê faz com que uma compra em um valor alto seja parcelada de mais vezes, certo? Por essa característica, ele se mostra uma ótima opção para quem não possui o valor integral no momento da compra.

Além disso, agrada o gosto daqueles que não possuem conta em banco ou têm aversão a cartão de crédito. Até porque a clonagem de cartões de crédito é recorrente no Brasil, o que desperta receio de muitos consumidores.

Assim, todos os tipos de clientes podem ser ter a oportunidade de adaptar o preço ao tamanho do bolso. Não é ótimo?

Previsibilidade na gestão dos recebimentos

Esse método de pagamento auxilia na manutenção, mês a mês, da renda fixa e ainda pode diminuir o atraso nos recebimentos. Com a crise financeira, os consumidores estão pesquisando mais os preços e as formas de pagamento. Um dos motivos é que assim eles podem contar com um valor e método de compra que caiba no seu bolso.

Simplificação na cobrança de juros e multas

Outra vantagem do carnê é que, se o cliente atrasar o pagamento, a parcela continua válida por um determinado período, assim como acontece com os boletos. Nesse caso, o valor pode:

  • permanecer o mesmo por um tempo depois do vencimento ou;
  • aumentar, caso juros e multas forem acrescidos já no primeiro dia após o vencimento da fatura. Isso vai depender das regras estabelecidas pelo vendedor durante a venda. 

Agora você já sabe tudo sobre boletos e carnês! Comente aqui e nos conte: qual das duas opções é mais útil para o seu negócio?

Então, ainda ficou alguma dúvida em relação a esses títulos de cobrança? Compartilhe suas experiências e impressões conosco nas nossas redes sociais.

Aproveite para conhecer as principais ferramentas de mediação de pagamentos. Para isso, baixe este manual completo e entenda as necessidades de aprimoramento e diversificação dos meios de transações financeiras! Então boa leitura!

Quero Emitir Boletos e Carnês Agora Mesmo

Categoria

Formas de Pagamento

Ver todos os posts desta categoria

Os melhores conteúdos sobre tecnologia de pagamentos e gestão na sua caixa de entrada.

Deixe seu e-mail e receba gratuitamente:

Carregando...