Abrir conta digital grátis Carregando

Boleto Falso: saiba como identificar a autenticidade do boleto recebido

Publicado em 24 de abril de 2020 (atualizado em 04 de maio de 2020)
Boleto falso: saiba como identificar a autenticidade do boleto recebido

O boleto ainda é uma das formas de pagamento mais utilizadas pelos brasileiros. Isso se deve à facilidade de uso, segurança nas transações ou, simplesmente, pela necessidade de utilizar um meio de pagamento sem burocracias.

Por isso, muitos continuam fiéis à modalidade de pagamento. E a preferência é refletida nos números apurados por uma pesquisa realizada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). Segundo o levantamento, o boleto é a segunda forma de cobrança mais aceita pelo comércio eletrônico. Ainda, é a segunda mais utilizada pelos consumidores, sendo que 22% o utilizam como forma de pagamento.

Quando se trata de conferir a autenticidade de uma cobrança, nem todos os consumidores sabem quais dados são apresentados. Por isso, fraudes e tentativas de aplicar golpes ainda são comuns quando a modalidade é utilizada. Então, vamos lá?

  • Origem da cobrança
  • Erros ortográficos ou informações falsas
  • Demais campos
  • Boleto registrado
  • Papel da Gerencianet

Origem da cobrança

O primeiro passo primordial para realizar o pagamento de um boleto é se certificar da procedência da cobrança. Quando você recebe uma cobrança por e-mail, por exemplo, o primeiro passo é conferir se o endereço corresponde à loja na qual você realizou uma compra. Muitas vezes, cibercriminosos utilizam e-mails semelhantes aos de grandes lojas para aplicar golpes utilizando boletos falsos.

No entanto, nesse tipo de prática, o endereço do correio eletrônico pode apresentar inconsistências com o oficial. Então, fique atento! Confira se o e-mail do remetente apresenta letras a mais, números, símbolos ou qualquer outro indício de que não é o endereço legítimo da empresa na qual você comprou um produto ou contratou um serviço.

Erros ortográficos ou informações falsas

É preciso ter muito cuidado antes de efetuar o pagamento de uma fatura. Muitos dos indícios de uma tentativa de fraude estão presentes no próprio documento, mas são sutis. Como dito antes, o nome do pagador/sacado são os dados de quem irá realizar o pagamento. Portanto, caso você tenha emitido a cobrança, seu nome precisa constar no campo.

Além disso, o boleto falso pode apresentar erros gramaticais simples e informações inconsistentes, como o logo de um banco e o número de emissão pertencente a outro. Ainda, é importante conferir o layout da cobrança, que, em caso de fraude, pode ser similar, mas não idêntico ao original.

Código de barras

Você já parou para pensar no que são aqueles números apresentados no código de barras do boleto? Pois então, todos os número presentes no campo possuem um significado, que vamos falar a seguir:

Campos dos boletos: boleto verdadeiro

  • Os três primeiros algarismos se referem ao código do banco emissor da cobrança.
  • O quarto dígito é referente à moeda que será utilizada para o pagamento. Geralmente, as cobranças apresentam o número 9, que significa que devem ser pagas em reais.
  • Os 25 números que sucedem são definidos pela instituição emissora. Eles podem ser a identificação do boleto, número da agência ou da empresa cobradora.
  • O 30º número fica isolado no campo e é o dígito verificador. Para gerá-lo, são considerados os algarismos anteriores. É um mecanismo para atestar que eles estão corretos.
  • Os quatro números após o dígito verificador são referentes à data de vencimento da cobrança. Eles indicam o número de dias corridos que faltam para a cobrança vencer. Caso o número seja 0000, ele não possui uma data de vencimento definida.
  • Já os últimos 10 dígitos se referem ao valor do boleto. Se a cobrança for de 257,89, os últimos dígitos serão 0000025789.

É importante sempre conferir se os números apresentados na parte superior correspondem aos que aparecem na parte inferior, pois eles são iguais. Essa é uma das etapas mais importantes para se proteger e não cair em golpes com boletos falsos.

Vale lembrar que os três primeiros números que são apresentados na sequência são iguais aos do banco emissor, mesmo quando a cobrança é emitida por uma instituição de pagamentos. Cada banco possui um código de identificação na cobrança, que pode ser encontrado no site do Banco Central do Brasil (Bacen).

Demais campos

Há outros campos que precisam de atenção. No campo de cedente/beneficiário é indicado quem recebe o valor da cobrança, que pode ser o emissor ou a instituição de pagamento. Já o sacado/pagador, como o nome indica, é a pessoa que vai efetuar o pagamento do documento.

Também é possível verificar as informações do beneficiário presentes no boleto, como o CNPJ. Com base nele, você pode pesquisar em qual cidade e estado está localizada a empresa e, dessa maneira, ver se os dados são compatíveis aos apresentados na cobrança.

Boleto registrado

A Nova Plataforma de Cobranças, implementada em 2018 pela Federação Nacional dos Bancos (Febraban) trouxe mais segurança para realizar pagamentos por meio do boleto. A solução foi uma saída encontrada para mitigar golpes comuns realizados com boleto bancário. O registro é realizado em um sistema unificado em todos os bancos e correspondentes bancários.

No entanto, mesmo com todas as medidas de segurança adotadas, ainda é comum a tentativa de fraude nessa modalidade de cobrança. E é importante ressaltar: sempre confira a veracidade de uma cobrança junto à instituição emissora, antes de efetuar o pagamento. Dessa maneira, você corre menos riscos de cair em golpes e ser lesado.

Todo boleto registrado possui um código em que é possível rastreá-lo. Portanto, não se consegue realizar o pagamento da fatura mais de uma vez e tanto o sacado (pagador) quanto o cedente (beneficiário) podem consultar o registro do boleto junto à instituição emissora.

Com o boleto registrado, não é preciso emitir segunda via em caso de atraso. Para realizar o pagamento, basta ir ao banco, correspondentes bancários ou pagar pelo internet banking. As configurações de multa e juros já são definidas pelo emissor da cobrança e são acrescentadas ao valor automaticamente. Em seguida, vamos mostrar como avaliar a veracidade de uma cobrança.

Papel da Gerencianet

Boleto falso: sabia mais sobre a Gerencianet

A Gerencianet é uma conta digital para negócios, regulada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil (Bacen). E o seu papel é facilitar transações, pagamentos, movimentação de recursos e gestão de cobranças de empreendedores, independente do vínculo com instituições bancárias ou financeiras.

No entanto, a Gerencianet não se responsabiliza pela entrega de produtos ou disponibilização de serviços. Como conta digital para negócios, a responsabilidade da empresa é referente à emissão da cobrança. Por isso, sempre orientamos que, em caso de dúvidas sobre a procedência da cobrança, nos envie o boleto por meio do ticket. Além disso, é necessário sempre conferir a reputação da empresa nos órgãos de proteção ao consumidor, como o Reclame Aqui.

A Gerencianet foi uma das primeiras instituições a emitirem boleto registrado sem tarifa de emissão. O boleto é um dos meios de pagamento mais democráticos, pois o pagador não precisa ter conta em banco para realizar o pagamento. Se a cobrança for emitida em uma instituição de pagamentos, como a Gerencianet, nem mesmo o emissor precisa ter uma conta bancária para receber de seus clientes.

Para utilizar os valores disponíveis na conta, ele pode transferir os valores da conta para o cartão pré-pago Gerencianet, sacar em caixas da Rede 24Horas ou transferir para outras contas bancárias.

Categoria

Formas de Pagamento

Ver todos os posts desta categoria

Gostou do que viu por aqui?

Cadastre-se para receber os melhores conteúdos exclusivos sobre tecnologia de pagamentos e gestão, para alavancar de vez os seus negócios.